Editar mi perfil

Cerrar
Regístrate y pregúntale al experto
Explica en pocas palabras tu situación o duda y luego llena tus datos para poder ayudarte mejor.
* Campo requerido
* ¿Como te gustaría ser contactado? (Elige una opción)
Telefono
GRACIAS por registrarte y enviar tu pregunta
Un experto se pondrá en contacto contigo en los próximos días.
¿Prefieres hablar directamente con un experto de Salud Univision y HolaDoctor?
Llama al 1-844 SEGURO3. Es gratis y confidencial.
* Solo para uso en Estados Unidos

Amamentação ou fórmulas infantis?

Por Carola Sixto, Editora, Dr. Tango Inc. -
Amamentação ou fórmulas infantis?

Não há nada como o leite materno. Porém, há alternativas para quando a amamentação não for possível. As fórmulas (leite em pó) foram criadas para resolver o problema, pelo menos até os seis primeiros meses de vida, quando o bebê já pode começar a ingerir alimentos sólidos. 

A Academia Americana de Pediatria (AAP, American Academy of Pediatrics) recomenda somente o aleitamento materno para os bebês durante os seis primeiros meses de vida, pois o leite humano contém todas as proteínas, açúcar e gordura de que o bebê precisa para se manter saudável. Além disso, o leite materno fornece anticorpos importantes e fatores imunológicos, enzimas e glóbulos brancos, que protegem o bebê contra muitas doenças e infecções. Os alergistas também recomendam a amamentação quando há um histórico de alergias na família, para reduzir o risco de alergias alimentares e dermatites.

A amamentação promove ainda muitos outros benefícios, emocionais e psicológicos, para a mãe e o bebê.

Se possível, a AAP recomenda o prolongamento da amamentação até um ano de idade, ou mais, depois de ele começar a ingerir alimentos sólidos.

Apesar do leite materno conter todos os nutrientes necessários, alguns pediatras geralmente receitam vitamina D, que ajuda na absorção de cálcio e fósforo. "O leite materno fornece vitamina D, essencial para que o bebê desenvolva ossos fortes. A falta dessa vitamina pode causar o raquitismo ou enfraquecer os ossos," explica o Dr. Jay Hoecker, da Mayo Clinic.

A fórmula que funciona

Apesar dessas vantagens, nem todas as mães atendem às recomendações dos pediatras, principalmente porque depois de alguns meses elas precisam voltar ao trabalho. Algumas mães conseguem organizar tempo para extrair leite antes de sair para o trabalho, deixando-o na geladeira. Mas quando não há tempo ou a produção de leite é escassa, isso pode não ser possível. De qualquer modo, o leite em pó (fórmula) contém, na maioria dos casos, carboidratos, óleo vegetal, vitaminas e minerais que garantem o crescimento normal do bebê.

No supermercado é possível encontrar três tipos de leites que podem ser preparados com água ou prontos para o uso. A última opção é a mais cara:

  • Leite de vaca: A maioria das fórmulas é feita com leite de vaca enriquecido com diversos nutrientes. De acordo com a AAP, o leite fortalecido com ferro é o mais adequado até os 12 meses para crianças que não são ou que são parcialmente alimentadas com leite materno.
  • Leite de soja: Recomendado para bebês com alergia ou intolerância ao leite de vaca ou à lactose.
  • Leite hidrolisado: Para crianças cuja família tem histórico de alergia a leite ou soja.

Durante os primeiros meses, o leite é o único alimento para o bebê. Portanto, escolher corretamente é importante para promover o crescimento saudável da criança.

Fonte: AAP e Mayo Clinic.

INSCRÍBETE YA AL NEWSLETTER
Recibe alertas y noticias de Dietas y Nutrición a tu correo